skip to Main Content

Como elaborar um Canvas de Marketing e melhorar seus resultados

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Você chegou aqui por que quer melhorar suas vendas e aumentar seus lucros?

Se sua resposta for SIM, temos duas boas notícias:

 

  1. Você chegou ao lugar certo;
  2. Fique tranquilo, é possível aumentar as vendas, e o processo para alcançar tal objetivo nem é tão complicado assim. Pelo contrário, é muito fácil (desde que feito com organizaçãodisciplina e foco).

 

Você já conhece o Canvas?

Canvas é uma ferramenta essencial para o gerenciamento estratégico de sua empresa, permitindo a criação e o desenvolvimento de modelos de negócios de maneira ágil e colaborativa.

Simples de ser usado, o Canvas traz muito mais eficácia e qualidade para o empreendedor na hora de gerenciar projetos e os processos necessários para fazê-lo sair do lugar.

 

Quais as vantagens de um Canvas de Marketing?

  1. Extrair rapidamente a proposta de valor que atenda e potencialize os principais objetivos realizados e usar tal informação para a formatação do produto e/ou serviço;
  2. Contribui para identificar o modelo de negócio;
  3. Ajuda a identificar e eliminar o que não é tão importante no primeiro momento;
  4. Por ser um painel mutável e possível de ser modificado a qualquer momento, o ideal é que ele possa refletir exatamente o que a empresa é naquele momento;
  5. Faz com que todos os participantes conheçam mais e melhor a empresa e seus projetos e consequentemente contribui para que essas pessoas se envolvam com os processos e as metas;
  6. Propicia inovação através da discussão de opiniões e da criação de um entendimento comum entre todos os envolvidos em um projeto.

 

Desmembrando o Canvas de Marketing e conhecendo seus objetivos específicos

1 – Produto:

Qual produto está sendo analisado?
Quais atributos são importantes?
O que precisa ser modificado no produto, embalagem ou serviços agregados?

A construção da ideia de um produto/serviço, bem como todos os aspectos envolvidos nesse processo, são importantes para que a empresa possa oferecer algo que realmente vá impactar o mercado e chamar a atenção do público.

 

2 – Posicionamento:

Como somos ou queremos ser reconhecidos?
Essa percepção nos torna únicos?
Essa percepção agrega valor para o cliente?

O posicionamento é importante porque é maneira pela qual se define a imagem da empresa para o mercado. É através da maneira como é vista que os afetos do público serão estimulados e enxergar o que a empresa entrega como solução.

 

3 – Mensagem:

Qual é o conceito central de nossa comunicação?
Qual é o slogan ou mote da campanha?
Qual benefício ou conceito deve ser reforçado?

Todos os valores e atributos da empresa e seus produtos/serviços devem caber em síntese em uma mensagem clara, simples e direta, porém potente na função de transmitir uma ideia espetacular.

 

4 – Comunicação:

Exemplos: mídias sociais, e-mail marketing, televisão, rádio, revistas, prospecção telefônica, panfletos, outdoors.

A melhor maneira de ser visto não é aparecendo em todos os lugares a todo o momento. É preciso saber da importância de pensar os canais de mídia com estratégia. Assim, economizam-se recursos e evita-se atingir públicos desalinhados com a proposta do que se quer vender.

 

5 – Segmentos:

Alguns critérios de segmentação:

Geográficos: bairro, cidade, estado, país;
Demográficos: idade, renda, religião, escolaridade;
Psicográficos: personalidade, estilo de vida;
Comportamental: hábitos, ocasião, preferências.

Quanto mais se conhece o público, menos são as chances de errar na hora de abordá-lo. Logo, quanto menos se erra, mais se ganha.

 

6 – Diferenciais:

Quais atributos são exclusivos em nosso produto?
Por que o cliente prefere comprar conosco?
Por qual benefício ou vantagem somos reconhecidos?

Se existem inúmeras opções disponíveis no mercado, por qual motivo o cliente deveria escolher o produto de sua empresa? Esse ponto deve estar claro tanto para o marketing da empresa quanto para a subjetividade do público, para que ele nem cogite optar pela concorrência, mas mantenha sua marca consolidada em sua memória, em primeiro lugar.

 

7 – Concorrentes:

Qual é o posicionamento dos principais concorrentes?
Como os concorrentes estão competindo?
Quais produtos substitutos podem afetar o negócio?

Para que sua empresa possa ser um diferencial no mercado, é importante que ela saiba como a concorrência tem se posicionado. O critério que marca a diferença de seus produtos/serviços precisa ser verdadeiro e não um mero slogan chamativo.

 

8 – Marca:

Qual é o conceito central da marca?
É necessário modificar algum atributo?
A marca deve provocar quais percepções?

Comprar Bombril ao invés de palha de aço, OMO ao invés de sabão em pó, Gillette ao invés de lâmina de barbear. Quando estamos falando da força de um conceito é sobre isso que estamos dizendo.

 

9 – Preço:

Qual é a estratégia de precificação?
Qual o preço adequado para o segmento?
Quando e como serão concedidos descontos?
Quais formas de pagamento são adequadas?

Preço é algo que também pode ser usado para marcar o posicionamento de um produto/serviço, quando ele é vendido para camadas mais populares da população, por exemplo. No entanto, sua definição estratégica está diretamente ligada com a lucratividade e a sustentabilidade da empresa, elementos essenciais que garantem o crescimento e a sobrevivência do negócio.

 

10 – Distribuição:

Quais são os canais de distribuição?
Como aumentar a distribuição?
Como agregar valor através da cadeia?

Todas as áreas da empresa precisam contribuir para seu crescimento. Com a logística isso não é diferente. E, se todas as áreas estão ligadas ao marketing de alguma forma, a logística também está. Tempo de chama de um produto, modo como é entregue, atendimento de vendas e pós-vendas; todos esses fatores contribuem para a fidelização do cliente.

 

11 – Comportamento do cliente:

Quais anseios e receios o cliente carrega?
Como o cliente busca uma solução?
O que pode despertar a necessidade do cliente?
Quais problemas o cliente deseja solucionar?

Não há nenhuma novidade no entendimento de que não se vende produto, mas solução. O cliente também procura por resolver seus problemas. Mas, diante disso, quais os problemas do cliente? O marketing de sua empresa deve trabalhar diretamente em cima desse ponto.

 

12 – Objetivos de Marketing:

O que pretende-se realizar com esse plano de marketing?
A qual período esse plano se refere?
De que maneira ele atende ao planejamento estratégico da empresa?

O Canvas não deve ser percebido como um documento que servirá apenas para aumentar a prática burocrática dentro de sua empresa. É preciso que sua eficácia seja comprovada como mecanismo de organização e esclarecimento de pontos essenciais para que tudo possa funcionar bem e dentro das expectativas.

 

13 – Métricas:

Como avaliaremos os resultados?
Quais indicadores serão acompanhados?
Quais metas deverão ser atingidas?

Os resultados são os responsáveis por indicar a situação da empresa, se os investimentos estão gerando retornos satisfatórios. Para isso, esses indicadores não só precisam ser gerados, mas também que sejam através de metodologias confiáveis, que indiquem de fato uma situação real.

 

14 – Investimentos:

Quanto tempo será necessário para implementar as ações?
Quais pessoas e competências serão necessárias?
Qual o investimento financeiro necessário para este plano?
De onde virão os recursos?

Você certamente já escutou a frase “investimento não é gasto”. Tudo bem, mas esse pensamento só possui razão quando o que se investe vem depois de análises e estudos sérios para que todos os frutos possam ser colhidos depois.

 

 

O Canvas de Marketing na sua empresa

Se você ainda não conhece o Canvas, ou conhece, mas ainda não utiliza aí em sua empresa, então só com o tempo você conseguirá alcançar todo o potencial dessa ferramenta a favor do seu negócio. A melhor maneira de aprender é fazendo.

Nós, da Marco Contabilidade & Gestão, podemos encurtar esse caminho. Venha falar conosco sobre as dores do seu negócio e juntos podemos conversar sobre o Canvas e contextualizar as soluções dessa ferramenta aos objetivos de sua empresa.

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn
This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Guia Definitivo Da Contabilidade Consultiva Post (1) - Marco

Contabilidade consultiva: o que é?

Guia da contabilidade consultiva para você potencializar os seus serviços contábeis! Entenda o que é a contabilidade consultiva, como ela funciona e por que ela

Back To Top
Recomendado só para você
Gerenciar uma empresa é algo que exige muitas habilidades e…
Cresta Posts Box by CP
Olá