skip to Main Content

O que você precisa saber sobre a exclusão das empresas do Simples Nacional?

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

No último dia 12 de setembro, a Receita Federal do Brasil (RFB) iniciou os procedimentos para exclusão de empresas do Simples Nacional. Isso foi feito a partir da emissão de Atos Declaratórios Executivos (ADE), que são realizados automaticamente pelos servidores da RFB, direcionados aos contribuintes com débitos previdenciários e não previdenciários com a Secretaria da Receita Federal e Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), cuja exigibilidade não está suspensa.

Aqui no Espírito Santo foram enviados cerca de 11 mil ADEs, totalizando cerca de R$ 500 milhões em débitos tributários.

 

6 pontos para esclarecer este procedimento

 

1 – Envio por mensagens eletrônicas

Da mesma forma como ocorreu em 2016, os atos de exclusão foram encaminhados exclusivamente por mensagem eletrônica enviada ao Domicílio Tributário Eletrônico do Simples Nacional (DTE-SN), sistema em que todos os optantes pelo Simples Nacional, exceto os MEI, são automaticamente participantes.

 

2 – Onde e como acessar o conteúdo do ADE de exclusão do Simples Nacional?

O teor do ADE de exclusão do DTE-SN poderá ser acessado pelo Portal do Simples Nacional ou pelo Atendimento Virtual (e-CAC) localizado no site da Receita Federal. Para tal acesso, será necessário usar um certificado digital ou código de acesso.

 

3 – Como a Pessoa Jurídica se enquadra?

Para todos os efeitos legais, a ciência dada à Pessoa Jurídica pelo DTE-SN será considerada pessoal.

No entanto, se a Pessoa Jurídica efetuar a consulta do ADE dentro do prazo de 45 dias, contados da data da disponibilização no DTE-SN, considera-se:

  • Ocorrendo em dia útil, a ciência acontecerá no mesmo dia em que  a consulta for efetuada;
  • Não ocorrendo em dia útil, a ciência acontecerá no primeiro dia útil seguindo ao da consulta.

 

4 – Sobre os prazos

Se a Pessoa Jurídica não efetuar a consulta ao ADE de exclusão dentro do prazo de 45 (quarenta e cinco) dias, a partir da data da disponibilização do DTE-SN, a ciência ocorrerá no 45º dia contado da data da sua disponibilização no DTE-SN. Nesse caso, ocorrerá o que se chama de “ciência por decurso de prazo”.

IMPORTANTE: Para que a Pessoa Jurídica possa ser identificada no ADE de exclusão, ela deverá acessar o DTE-SN, em seguida clicar sobre a linha (mensagem) correspondente, independentemente de optar por baixar ou não o arquivo do ADE em PDF.

 

5 – A regularização dos débitos

Contando a partir da data de ciência do ADE de exclusão, a Pessoa Jurídica terá um prazo de 30 (trinta) dias para regularizar totalmente os débitos, à vista, por parcelamento ou compensação.

Regularizando todos os débitos, não há a necessidade de comparecer às unidades de atendimento, e a exclusão será cancelada automaticamente.

  • É preciso dizer que não é necessário protocolar impugnações ou petições para informar que as pendências foram regularizadas. No entanto, recomenda-se consultar a situação fiscal da empresa, após 4 dias da data da regularização dos débitos, e até 31/12/2017, para que seja possível contornar eventuais erros (como por exemplo, erros de digitação do código de barras etc).

 

6 – Quanto a não realização dos procedimentos

Caso não haja a regularização dentro do prazo, o contribuinte será excluído do Simples Nacional com efeitos a partir de primeiro de janeiro de 2018.

 

As datas de corte

O prazo de corte tem a ver com a data em que os débitos foram selecionados para a composição do ADE.

A partir desse entendimento, as datas de corte para a seleção dos contribuintes foram:

 

No âmbito da RFB:

  • Débitos não previdenciários: 04 de agosto de 2017;
  • Débitos previdenciários: de 27 de julho de 2017.

No âmbito da PGFN:

  • Débitos não previdenciários: 17 de junho de 2017;
  • Débitos previdenciários: de 27 de julho de 2017.

 

É sempre bom se prevenir

Caso a regularização dos débitos tenha sido feita dentro de todos os prazos, e até a data da disponibilização do ADE (12 de setembro de 2012), embora estejam constando no ADE, esses débitos não serão considerados para efeitos de exclusão do Simples Nacional.

  • É recomendado que o contribuinte faça a consulta de sua situação fiscal para se certificar de que os débitos estejam baixados. 

Assim sendo, o contribuinte não precisa protocolar impugnações. Por precaução, durante o mês de janeiro recomenda-se que faça uma consulta para saber se, por algum motivo, houve exclusão do Simples Nacional.

Caso haja algum erro, esteja atendo para que qualquer contestação à exclusão seja feita dentro dos prazos estabelecidos.

Essa consulta poderá ser feita através do site do Simples Nacional, seguindo o caminho: Simples Serviços > Consulta optantes.

Vale dizer que as exclusões por débitos não impedem que uma nova opção seja escolhida. Dessa forma, durante o mês de janeiro de 2018, uma nova opção deverá ser solicitada.

 

Você precisa de ajuda?

Este texto foi útil para você? A gente espera que tenha sido, mas também gostaríamos de ir além dele. Vamos conversar sobre todos esses procedimentos? Podemos tirar todas as suas dúvidas e ainda lhe auxiliar nas melhores decisões para sua empresa.

Estamos te esperando aqui na Marco Contabilidade & Gestão!

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn
This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Guia Definitivo Da Contabilidade Consultiva Post (1) - Marco

Contabilidade consultiva: o que é?

Guia da contabilidade consultiva para você potencializar os seus serviços contábeis! Entenda o que é a contabilidade consultiva, como ela funciona e por que ela

Back To Top
Recomendado só para você
Novembro é o mês em que as novas regras da Reforma…
Cresta Posts Box by CP
Olá